Return to site

COLUNA DA VIVI VIEIRA: Sou uma professora que escolheu ser transformadora

Texto 14

Hoje, vamos recorrer a Sócrates, que, sabiamente, disse uma vez: Só sei que nada sei. Nessa frase, usou da subversão, incomodou poderosos, perturbou a ordem do saber absoluto e acabado.

Com essa afirmação, Sócrates quis expressar que não é um só sei que nada sei por ignorância, um só sei que nada sei de quem não pode aprender, um só sei que nada sei que não possa ensinar, um só sei que nada sei em que não seja possível aprender juntos, porque o reconhecimento de nada saber é justamente o sinal de sabedoria. Sócrates ainda afirma que, aquele que se considera pronto já está morto, não há nada a ser feito.

Como professora, deparo-me diariamente com o pensamento de Sócrates, e busco intensamente levar esse mesmo pensamento aos meus alunos. Acredito que não há nada pronto, acabado, rígido e estabelecido quando se trata de aprendizagem. A aprendizagem é viva, orgânica e depende diretamente da relação e do processo de se fazer. Coloco-me como ser ativo e provoco, para que o aluno assuma a mesma posição, e juntos possamos aprender.

Estar aberta a essa afirmação de Sócrates é provocar no outro uma transformação. É provocar questionamentos, é estimular a investigação e a pesquisa. Se não amplio o meu olhar e provoco questionamentos, estabeleço uma relação passiva no aluno, e, no momento da aprendizagem, ele se torna apenas ouvinte, um receptor, logo não acontece aprendizagem. Tenho apenas meros reprodutores de conteúdos, uma “verborragia” sem escalas.

Sendo professora transformadora, reforço o direito do aluno a refletir por si próprio, investigar, confirmar ou confrontar algum conceito, deixando claro que existe uma enorme diferença entre a informação e o conhecimento.

Estamos em uma era em que a informação chega de forma rápida e é de fácil acesso, o que pode dificultar o processo do conhecer. É nosso papel, de professores transformadores, provocar em nossos alunos o desejo de buscar informações, validá-las e questioná-las, tendo, acima de tudo, o direito de argumentar sua opinião sobre elas.

Eu escolhi ser professora transformadora, e escolho todos os dias ser. Deixo de lado o meu saber – como soberania absoluta – para formar alunos com pensamento crítico. E creio que é nosso dever garantir criticidade, sabedoria e conhecimento aos nossos alunos. Para isso, é preciso força, coragem, humildade e diálogo. É preciso ampliar olhares com propostas emancipatórias. É preciso construir a emancipação dos alunos. Que sejamos professores transformadores!

(Eu sou a Vivi Vieira, mãe e professora. Pedagoga e psicopedagoga, formada pela Universidade do Vale do Paraíba/Univap. Atualmente, sou coordenadora pedagógica da Espiral Escola Viva. Trabalho também como formadora de professores, coordenadores e diretores pelo Brasil.)

Referência

Coleção Os Pensadores. Defesa de Sócrates/Platão. Ditos e feitos memoráveis de Sócrates; Apologia de Sócrates/Xenofonte. Traduções de Jaime Bruna, Líbero Rangel de Andrade e Gilda Maria Reale Starynski. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1985.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly