Return to site

COLUNA DA MAISA DE FREITAS: Sobre fatos cômicos em sala de aula

Texto 7

Em várias circunstâncias, a sala de aula se torna palco de muitos embates entre alunos e professores e/ou de alunos entre si, mas, poucas vezes, mencionamos situações que provocam risadas entre nós. Aquelas risadas sem maldade e sem ofensas, que causam um ambiente agradável e descontraído na sala de aula.

Certa vez, ao dar aulas sobre meios de transporte para uma turma de 7º ano, indaguei: Pessoal, de que jeito é feito o transporte de cargas muito pesadas nas rodovias do Brasil? Um menino muito falante levantou a mão e respondeu: Pela cegonha, professora! No início, lembro-me de ter me irritado por achar que ele estava “tirando sarro” e fui logo falando: Você vai é levar um zero por essa gracinha! Prontamente, ele se defendeu dizendo: Mas por quê, professora? O nome daqueles caminhões que transportam cargas pesadas é cegonha, uai! Para a minha surpresa, ele falava a verdade – podem pesquisar na internet e conferir! Os meninos olharam para a “cara de tacho” que eu fiz e, no fim, demos risadas. Dei um ponto de participação para esse aluno para compensar o meu equívoco.

Em outra aula, brincávamos de um jogo, cuja regra era pronunciar palavras relacionadas umas com as outras, mas que não poderiam começar com a letra C e nem com a letra S. Ao dar início a uma rodada, cada aluno tinha 10 segundos para falar algo relacionado ao substantivo “animal”. Ao chegar na vez de um certo aluno, ele rapidamente ficou sério e bem compenetrado para responder, entretanto, ainda não conseguia pronunciar palavra alguma. Todos estavam na expectativa, então, para expulsar, finalmente, a palavra de dentro de si antes dos 10 segundos acabar, ele bateu a mão no peito como quem proclamava a independência do Brasil e deu um grito COOOBRA! Poxa vida, não podia começar com a letra C. Todos riram muito, inclusive o menino e eu. Foi divertido!

Outro dia, ao falar sobre Guerra Fria em um dos 8º anos, um aluno me perguntou: Professora, quando a Guerra Fria acabou? Antes que eu pudesse finalizar a minha resposta, ele interveio: Não, professora, a Guerra Fria acabou no verão! Nesse dia, não fiquei brava com o comentário fora de hora, pois ele acabou descontraindo a aula e eu acabei rindo também.

O mais interessante disso tudo é que grande parte dos alunos ainda se surpreende quando veem os professores rirem em sala de aula. Olha lá, a professora tá rindo! Fico me perguntando o que se passa na cabeça deles. Será que somos tão sérios assim?

(Eu sou a Maisa de Freitas, colunista da rede Professores transformadores. Sou professora de Geografia e mestra em Educação. Atuo na rede pública de ensino e acredito que pequenas ações realizadas em parceria possuem um grande poder transformador.)

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly